BARRETOS: Suspeita de liderar fraude nos holerites, ex-secretária é presa em São Carlos
11 de abril de 2019 2582 Visualizações

BARRETOS: Suspeita de liderar fraude nos holerites, ex-secretária é presa em São Carlos

­Gaeco e Polícia Civil dizem que Adriana Nunes Ramos Soprano e o marido, preso na Operação Partilha, lideraram esquema que desviou R$ 11 milhões dos cofres públicos.

Suspeita de liderar um esquema de fraudes nos holerites dos servidores municipais em Barretos (SP), a ex-secretária de Administração Adriana Nunes Ramos Soprano foi presa no fim da manhã desta quarta-feira (10) em um condomínio de chácaras em São Carlos (SP).

Adriana era considerada foragida pela Operação Partilha, que prendeu o marido dela, Rafael Soprano, no início da manhã, na residência do casal em Barretos. No local foram apreendidos um veículo, duas pistolas, munições, documentos, computador e relógios de luxo.

O esquema foi descoberto após uma denúncia anônima, em novembro do ano passado, ao vereador Carlos Henrique dos Santos, o Carlão do Basquete (PROS), que hoje preside a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o caso na Câmara de Barretos.

Em janeiro, o prefeito Guilherme Ávila (PSDB) determinou o afastamento de 105 servidores por envolvimento no caso. Com o início da investigação interna, o número subiu para 113. O esquema teria desviado ao menos R$ 11 milhões dos cofres públicos.

A Polícia Civil e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de São José do Rio Preto (SP), também passaram a investigar o caso sob sigilo e deflagraram a Operação Partilha nesta quarta-feira.

Em nota, a força-tarefa informou que as investigações apontaram que servidores foram convidados a participar do esquema e, quando aceitavam, recebiam valores entre R$ 2 mil e R$ 11 mil mensalmente, incorporados aos salários.

A Prefeitura identificou que os holerites eram emitidos com valores maiores e os arquivos enviados ao banco. Após os pagamentos serem efetivados, as quantias “extras” eram retiradas uma a uma dos documentos que seriam impressos.

Segundo o prefeito Guilherme Ávila (PSDB), 90% dos servidores envolvidos recebiam cerca de R$ 11 mil a mais do que era devido. A CPI na Câmara suspeita que o esquema beneficiou candidatos da região a deputado estadual e federal nas eleições no ano passado.

Para a Polícia Civil e o Gaeco, os funcionários sacavam parte da quantia “extra” depositada e entregavam à ex-secretária. A força-tarefa informou que, durante as investigações, o casal tentou se desfazer de parte do patrimônio obtido ilicitamente.

A Justiça decretou a prisão preventiva de Soprano e Adriana, e determinou o bloqueio de imóveis e contas bancárias do casal.

Fonte: G1

Anterior BARRETOS: Comerciante denuncia furto em ferro velho
Next EMPREGO: VAGAS DISPONÍVEIS PARA AMANHÃ 12/04/2019

Você pode gostar também

Policial

BARRETOS: Policia Militar localiza drogas, dinheiro e outros objetos em residência no bairro Dom Bosco

No Plantão Policial estiveram os Militares, cabos Veloso e Michelle, tendo eles relatado que se encontravam diligenciando pelas ruas da cidade quando receberam denuncia anônima de que pela Rua Madalena

Guaraci

GUARACI: Idoso não consegue sair de casa e morre carbonizado

De acordo com testemunhas ele teria gritado pedindo socorro Um idoso de 68 anos morreu carbonizado na tarde deste domingo, 11, na rua Julio Tocalino, em Guaraci. De acordo com

Policial

Desempregado é preso após furtar em supermercado no bairro Christiano Carvalho

O desempregado D.I.S., 32 anos, foi preso após ser flagrado furtando dois frascos de enxaguante bucal em um supermercado no bairro Christiano Carvalho. Segundo consta, os Militares, Reis e Fabrícia,

0 Comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Você pode gostar também Comente sobre esta notícia.

Deixe uma resposta