17 de outubro de 2017 0 1640 Visualizações

Sem saber o que fazer com filho desobediente de 10 anos, mulher o mantém trancado no quarto

Um menino de 10 anos de idade, acompanhado por sua mãe, uma mulher de 26 anos e seu padrasto, um homem de 38 anos, foram apresentados no Plantão Policial pela Conselheira Tutelar Renata Bárbara, a qual afirmou que recebe diversas denúncias, via Disque 100, e que dentre as várias denúncias, recebeu uma que relatava que um menino de 10 anos estava sendo mal tratado pelos seus pais, e que eles colocam o filho de castigo trancado na casa.

Diante da denúncia a Conselheira Tutelar se dirigiu até a casa da criança, no bairro América, e chegando lá conversou com a senhora D.V.S., 26 anos, mãe do menino, e constatou que de fato havia uma criança que estava ficando trancado em casa em períodos diversos.

Ao ser indagada sobre a denúncia que recaia sobre ela, a mulher confirmou que de fato ela trancava o menino em um quarto da casa em certos períodos do dia, pois o menino dá muito trabalho e ela precisa ir trabalhar e pelo fato de ele ser uma criança desobediente e dar muito trabalho na escola, aliado ao fato de que ele teria sido pego furtando em uma mercearia, ela estava usando este procedimento para educa-lo.

A mulher afirmou ainda que não tem ninguém para cuidar do menino e em contato com o padrasto do garoto, ele confirmou o que foi falado pela mulher, afirmando que o garoto dá muito trabalho para educar e que deixar ele no quarto de castigo, é a única forma que tem para educá-lo.

A Conselheira Tutelar conversou com o menino e ele admitiu que dá muito trabalho para sua mãe seu para o padrasto, afirmando fica trancado muito tempo no quarto, e que inclusive quebrou sua cama de raiva por ficar muito tempo trancado.

O menino também alegou que apanha muito da mãe e do padrasto, tendo mãe dele ainda afirmado que a Diretora da escola onde o menor estuda, tem o conhecimento dos fatos e que o menino faz uso de remédios controlados.

Para o delegado o garoto disse que mora com a mãe e o padrasto, está cursando o 4º ano na rede Pública Municipal, e desde os 9 anos de idade está sendo castigado por sua mãe e por seu padrasto, e que tal castigo consiste em ficar trancado no seu quarto em certos períodos do dia e da noite, sendo que sua mãe lhe deixa trancado no quarto a noite toda e ele usa um balde para fazer suas necessidades básicas.

Durante a semana acorda por volta das 11:00 horas e que sua mãe chega em casa por volta das 11h50, e somente neste horário ela abre a porta para ele sair, tomar banho, almoçar e ir para a escola, de onde ele chega por volta das 17h30, e fica na casa de um amigo até que seu padrasto chegue em casa para ele adentrar a residência, ocasião em que o padrasto manda ele pegar o balde e entrar para dentro do quarto e ficar lá até que a mãe chegue do trabalho, por volta das 19:00 horas, quando ela então abre o quarto dá comida para o menino que após jantar, é
trancado novamente.

Por fim o garoto disse que aos sábados e domingos fica mais solto
e que só é trancado novamente quando sua mãe e seu padrasto precisam sair, confirmando ser desobediente, dá trabalho e que apanha da mãe do padrasto por fazer muitas travessuras em casa, sendo que há algum tempo pediu para um amigo furtar alguns produtos (bolacha e Gatorade) para ele comer e que já cometeu outros furtos na mercearia.

Já a mãe afirmou que o menino estuda e que participava de um projeto na escola onde passava o dia todo, porém em julho, quando voltaram as aulas, ele não foi mais para o projeto por ter se envolvido em várias confusões, tendo ela recebido inúmeras reclamações dos professores, da Diretora e Vice-Diretora, que ligavam inúmeras vezes para ela comparecer a escola, sendo que certa vez o menino agrediu uma professora.

Alega que já tentou de todas as maneiras educar o menino, mas ele é muito desobediente e que sempre é necessário ela altera a voz para ser obedecida, ressaltando que ele já cometeu diversos furtos, inclusive de dinheiro, em uma mercearia próxima a casa dela e que certa vez teve que ir até a mercearia e pagar pelos furtos dele.

Sobre deixa-lo trancado no quarto ela disse que o menino já mexeu no    fogão e quase se queimou e por isso ela o tranca no quarto, vindo a abrir na parte da manhã para ele tomar café e logo após ele volta para cama e fica trancado novamente até as 11h20 horas   que é o horário que ela chega para fazer o almoço.

Por fim a mãe desejou ressaltar que usa deste método de trancar o menino no quarto porque se deixar ele solto em casa sozinho ele pode se machucar, pois ele já foi pego com Prestobarba, mexendo com fogo, com faca tesoura, e que ele não obedece a ninguém, não sabendo mais o que fazer com ele.

Anterior POLICIAL: Menores são flagrados em festa “open bar” no Jardim Caiçara
Next SEPULTAMENTOS EM BARRETOS 17/10/2017

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/storage/4/97/12/agazetadebarretos/public_html/wp-content/themes/trendyblog-theme/includes/single/post-tags-categories.php on line 7

Você pode gostar também

Barretos

BARRETOS: Estudante tem moto queimada e desconfia do ex-namorado que vinha lhe ameaçando

Na delegacia esteve a estudante G.B.M., 23 anos, moradora na Rua Zaidem Geraige, e ela afirmou que estava em seu apartamento, tendo deixado sua motocicleta Honda Biz, ano 2012, vermelha,

Policial

Aluno ofende professora, tenta agredir funcionária e pais se recusam a ir buscá-lo na escola Estadual Mário Vieira Marcondes

A professora S.L.I., 47 anos, esteve no Distrito Policial noticiando que trabalha como professora mediadora na Escola Estadual Mário Vieira Marcondes, e na data dos fatos ela teve que chamar

Policial

BARRETOS: Furto de celular em escola

Moradora na Rua 18, bairro Ibirapuera, a vítima A.M.M.S., 31 anos, esteve no Plantão Policial e informou que emprestou o seu telefone celular para seu filho, e o garoto levou

0 Comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Você pode gostar também Comente sobre esta notícia.

Deixe uma resposta