Mulher é agredia e homem é ameaçado no bairro Christiano Carvalho
10 de julho de 2017 691 Visualizações

Mulher é agredia e homem é ameaçado no bairro Christiano Carvalho

As vítimas N.R.P., mulher, 30 anos e L.P., homem, 33 anos, ambos moradores no bairro Christiano Carvalho, estiveram na delegacia e informaram que tiveram uma desavença com uma pessoa conhecida como “Roberto”.

De acordo com o relato da mulher, ela voltava de uma chácara no carro de seu tio, acompanhada por um amigo dele (Roberto), sendo que todos haviam ingerido bebida alcoólica e ela não sabe ao certo o caminho que foi percorrido, mas afirmou que os ânimos já não estavam bons nos caminho para casa.

Quando eles chegaram à porta da casa da vítima, ocorreu um desentendimento, ocasião em que ela foi agredida por “Roberto”, que lhe puxou o cabelo e lhe desferiu uns tapas.

O ex-marido da vítima, L.P., se encontrava pelo local e foi ao encontro de “Roberto”, tendo ambos iniciado uma discussão e em certo momento “Roberto” ameaçou a vítima L.P., afirmando que pegaria uma arma de fogo para matá-lo.

Depois de muita discussão e gritaria, “Roberto” e o tio de Nayara, conhecido como “André”, foram embora, tomando rumo ignorado.

As vítimas foram orientadas sobre prazo e trâmite para ofertarem representação.

Anterior Ladrões furtam carro, joias e barras de ouro em residência na Rua 20
Next Vítima tem prejuízo de quase 4 mil em sua conta bancária

Você pode gostar também

Policial

BARRETOS: Idoso é agredido a golpes de cabo de vassoura

O comerciante J.Q.S., um senhor de 83 anos, morador na Rua 24, bairro Aeroporto, esteve no Plantão Policial e noticiou que foi em companhia do M.F.F., 42 anos, até a

Policial

REGIÃO: Mulher morre ao bater moto em cavalo em rodovia

Segundo informações da Polícia Civil, a vítima ia no sentido Catiguá (SP) a Tabapuã e não teria conseguido desviar do animal que estava solto na pista. Uma mulher de 45

Colina

COLINA: Condenado por cobrança ilegal de pacientes do SUS, médico é preso e solto no mesmo dia

Defesa alegou equívoco na decisão da Justiça que mandou prender urologista Mohamed Taha. Denúncias foram feitas por pacientes do Hospital José Venâncio, em 2015 e 2016. Condenado a cinco anos

0 Comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Você pode gostar também Comente sobre esta notícia.

Deixe uma resposta