MT: Mãe é acusada de entregar bebê para garantir pagamento a traficantes
10 de junho de 2021 347 Visualizações

MT: Mãe é acusada de entregar bebê para garantir pagamento a traficantes

Mãe não foi localizada pela polícia e a criança foi encaminhada para um abrigo. MPE pediu retirada da guarda após atitudes de negligência da mulher que tem outros 5 filhos que não estão com ela também.

Um bebê de dois meses foi resgatado depois de ser abandonado na terça-feira (8) em uma boca de fumo em Pontes e Lacerda, a 487 km de Cuiabá.

Segundo informações da Polícia Militar e da Polícia Civil, a mãe, de 28 anos, é usuária de drogas e deixou a criança no local como ‘garantia’ de que retornaria para pagar uma dívida com os traficantes.

A denúncia chegou ao Conselho Tutelar que, com apoio da Polícia Militar, foi até o ponto de venda de drogas e resgatou o bebê. A mãe não foi localizada até esta quarta-feira (9).

A boca de fumo funciona em uma casa no bairro Residencial Vera. Duas mulheres estavam com a criança e não assumiram que a pegaram como garantia do pagamento.

Elas alegaram que a mãe pediu para que elas cuidassem do bebê. A mãe da criança e as duas mulheres têm antecedentes criminais por tráfico no Mato Grosso. O bebê foi levado ao Lar de Apoio à Criança (LAC) de Pontes e Lacerda.

para apurar o crime previsto no artigo 238, do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA): prometer ou efetivar a entrega de filho ou pupilo a terceiro, mediante paga ou recompensa.

“Nessa situação repugnante, a mãe de um bebê o entregou em uma boca de fumo como garantia que retornaria para pagar. A criança foi, de certa forma, um pagamento pela droga adquirida. Nas investigações vamos apurar a conduta da mãe e das pessoas que receberam o bebê como pagamento”, disse a delegada.

Justiça retira guarda da mãe
Um dia antes, na segunda-feira (7), o juiz Cláudio Deodato Rodrigues Pereira, da 2ª Vara de Pontes e Lacerda, havia retirado temporariamente a guarda da criança da mãe.

A decisão atendeu a um pedido do Ministério Público de Mato Grosso (MPE) que já tinha conhecimento das atitudes de negligência da mãe.

A suspeita é usuária de drogas há 10 anos e tem cinco filhos. Com exceção do bebê, todos foram retirados do convívio dela.

O primeiro morreu aos 2 anos, o segundo e o terceiro estão com pessoas que não são da família dela. Uma quarta criança está em um abrigo.

O MPE soube que ela estava frequentando bocas de fumo com o filho recém-nascido e entrou com o pedido na Justiça de Mato Grosso.

De acordo com a Justiça, o bebê estava sob os cuidados da avó materna que tem problemas cardíacos e não pode cuidar com o neto.

Fonte: G1
Anterior Projeto Guri abre inscrições para 30 cursos de música gratuitos em Barretos e na região
Next GUAÍRA: Cão é encontrado em estado de maus tratos em clube social

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/storage/4/97/12/agazetadebarretos/public_html/wp-content/themes/trendyblog-theme/includes/single/post-tags-categories.php on line 7

Você pode gostar também

Últimas Notícias

BARRETOS: UPA reforça equipe para atendimentos no feriado de 21 de abril

A Prefeitura de Barretos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, informa que devido ao feriado de 21 de abril (Tiradentes) e o ponto facultativo de segunda-feira, 20 de abril/2020,

Últimas Notícias

EMPREGO: VAGAS DISPONÍVEIS PARA HOJE 24/11/2020

INFORMAÇÃO IMPORTANTE    Devido ao CORONAVÍRUS, o PAT vai priorizar os serviços on-line disponiveis ao cidadão. Todos os serviços oferecidos pelo posto agora podem ser acessados via internet e aplicativos em

Últimas Notícias

BARRETOS: Ladrão furta televisão em consultório odontológico e polícia localiza aparelho

Na delegacia esteve a senhora C.M.G.R.M., 57 anos, representando a sua filha, a vítima V.G.M., 22 anos, dentista, e a declarante relatou que o consultório odontológico de propriedade de sua

0 Comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Você pode gostar também Comente sobre esta notícia.

Deixe uma resposta