Empresário tem prejuízo de mais de 7 mil ao tentar efetuar pagamento pela internet
1 de julho de 2017 742 Visualizações

Empresário tem prejuízo de mais de 7 mil ao tentar efetuar pagamento pela internet

No Distrito Policial esteve o empresário A.S.P.B., 43 anos, informando que ser proprietário de uma empresa de sucos e no mês de abril deste ano ele foi realizar o pagamento de seus funcionários através do site do banco em que é cliente e ao pretender abrir a página da folha de pagamento foi lhe pedido que digitasse o “token” da conta, e então ele retornou a mesma página como se tivesse ocorrido um “erro”.

Após duas tentativas a vítima fechou a página e depois tentou abri-la, vindo a passar pela mesma situação, ocasião em que ele desistiu de realizar o pagamento desta forma.

Dois dias depois ele foi até a agência bancária e manteve contato com o gerente de sua conta, sendo informado que haviam sido realizados três pagamentos em sua conta, totalizando R$7.290.67, e estas contas, possivelmente, teriam sido pagas no estado do Espirito Santo.

Disse a vítima que após verificar isso o banco chegou a devolver este valor em sua conta, mas dias depois recolheu o dinheiro novamente afirmando que não tinha culpa se o cliente digitou o “token” três vezes a pedido do site.

Foi dito pelo empresário que o site aparentava estar absolutamente normal e que ele não pode ser responsabilizado por algo que parecia ser um procedimento comum, afirmando ainda que só agora resolveu registrar os fatos em razão do banco ter lhe pedido diversos prazos para resolver o caso e chegar a esta conclusão.

Anterior Captura de procurada
Next Policia Militar prende homem com sacola de drogas na Avenida João Cavalini

Você pode gostar também

Barretos

BARRETOS: Mulher registra queixa contra irmã e cunhado

A vítima A.C.P., 23 anos, morador ano Residencial Vida Nova, informou na delegacia que sua irmã, T.J.P., mandou diversas mensagens pelo aplicativo WhatsApp, para a mãe de ambas, com o

Barretos

BARRETOS: Testemunhas afirmaram ter ouvido discussão e os disparos de dois tiros no caso do vigilante assassinado

A Polícia Civil continua trabalhando a fim de identificar quem teria sido o autor dos disparos de arma de fogo que assassinaram o vigilante Jorge Luís da Silva, 51 anos,

Policial

BARRETOS: Ameaça e perturbação de sossego em portaria de condomínio

No Distrito Policial esteve o porteiro F.C.M.28 anos, acompanhado pela testemunha J.A., e ele relatou que trabalha no Conjunto Batista Ananias, e que no dia anterior ao registro da ocorrência

0 Comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Você pode gostar também Comente sobre esta notícia.

Deixe uma resposta