DEU PAU: Troca entre carro e moto termina em apropriação indébita e lesão corporal
23 de setembro de 2017 812 Visualizações

DEU PAU: Troca entre carro e moto termina em apropriação indébita e lesão corporal

No Distrito Policial esteve o instalador L.A.E., 33 anos, noticiando que comprou um carro em uma garagem próxima ao bairro Zequinha Amêndola, e no negócio ele deu uma moto em troca do carro, um veículo Gol, ficando devendo ainda a quantia de R$3.000.00, que foi dividido em seis parcelas de R$500.00.

Alega a vítima que desde quando ele pegou o veículo Gol, este vive lhe apresentando problemas mecânicos e em relação a moto que ele deu no negócio, o dono da garagem já a teria vendido para outra pessoa desconhecida, porém o Certificado de Registro de Veículo (C.R.V.) está em sua posse e a vítima tem recebido diversas multas da moto.

Por esta razão ele procurou o dono da garagem, a quem ele identificou como “Mineiro”, e o mesmo disse a ele que não sabia onde estava a moto, ocasião em que a vítima disse a ele que queria desfazer o negócio e o dono da garagem se comprometeu a localizar a moto.

A vítima que conseguiu localizar a moto, mas não conseguiu apanhá-la, sendo que ao longo de quatro semanas o veículo teria passado pelas mãos de oito pessoas, e todos se esquivam da responsabilidade pelas multas.

A moto está em nome da mãe da vítima e o total de pontos destas multas culminaria com a perda de sua CNH.

Ainda de acordo com a vítima, o dono da garagem lhe procurou e propôs o desconto das multas no negocio do carro, porém a vítima não aceitou.

Depois ele propôs a ele a venda do carro e desta forma, lhe devolveria o dinheiro referente a moto e então, posteriormente, compareceu a casa da vítima em companhia de outra pessoa, que manifestou interesse em dar uma volta com o carro.

O suposto comprador saiu do local com o carro enquanto a vítima e “Mineiro” aguardavam seu retorno e após alguns minutos, “Mineiro” recebeu um telefonema em seu celular, que supostamente seria do comprador, que teria dito à ele que a roda do carro havia quebrado, sendo a vítima informada que o carro estaria próximo a um supermercado, tendo ele se comprometido a ir retirá-lo deste local.

A vítima apanhou uma bicicleta e foi até local, onde constatou que não ali havia nenhum carro quebrado e em contato telefônico com o dono da garagem, este veio a lhe dizer que o carro estava nas proximidades da Prefeitura e que iria levá-lo a um mecânico.

Posteriormente, a vítima teria novamente comparecido à garagem e indagado “Mineiro” sobre como ficaria o negócio, quando recebeu como resposta que teria que lhe pagar as citadas parcelas de 600 reais,  mais o conserto do carro, algo do qual a vítima discordou.

Iniciou-se, então uma discussão acalorada, em que foram trocadas palavras de baixo calão, momento em que a vítima teria sido golpeado e caído ao chão, sofrendo pequenos ferimentos.

Os veículos estão sendo devidamente bloqueados junto ao CEC0M, sendo a vítima orientada quanto ao prazo e trâmite para ofertar representação.

Anterior RACISMO: Frentista diz ter sido vítima de injuria praticada por colega de trabalho
Next Mulher é presa por receptação no bairro Dom Bosco

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/storage/4/97/12/agazetadebarretos/public_html/wp-content/themes/trendyblog-theme/includes/single/post-tags-categories.php on line 7

Você pode gostar também

Policial

BARRETOS: Polícia Militar prende homem traficando drogas no bairro Luís Spina

Policiais Militares da Equipe do Canil, cabos Ederson e Joaquim, com os cães Stark e Dag, tenente Vilela e cabo Anderson Arábia, com a cadela Luma e cão Hector, apreenderam

Olímpia

OLÍMPIA: Homem é baleado durante assalto ao chegar em casa

Segundo informações da polícia, a vítima estava chegando na casa dela, no bairro São Francisco e, ao abrir o portão, foi surpreendida pelos ladrões que atiraram nas costas dela. Um

Policial

REGIÃO: Marcada primeira audiência do caso Kelly Cadamuro

Será a audiência de custódia, quando o juiz vai ouvir réus e testemunhas para depois determinar quando deve acontecer o julgamento   Kelly Cristina Cadamuro, morta após dar carona a

0 Comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Você pode gostar também Comente sobre esta notícia.

Deixe uma resposta