Apropriação indébita, injuria e vias de fato
30 de junho de 2017 569 Visualizações

Apropriação indébita, injuria e vias de fato

O Policial Militar, cabo Quirino, apresentou na delegacia as partes G.R.S., mulher, 39 anos, comerciante, senhora R.F.O., 50 anos, B.C.F., 19 anos e o autor M.A.S.C., 51 anos, empresário.
Disse a comerciante que ela possui um estabelecimento comercial na área central de Barretos onde a senhora R.F.O., é sua cliente e naquele dia a cliente entrou no provador de sua loja com dois vestidos e uma blusa, sendo que depois de experimentá-los ela veio a devolver somente a blusa, vindo a pagar então por apenas um vestido, indo embora logo em seguida, sem ser questionada sobre o outro vestido, pois a comerciante pensou que a peça teria ficado no provador.
Ao verificar que o vestido não se encontrava no provador a comerciante ligou para sua filha, B.C.F., para que ela fosse até a casa da cliente e a questionasse sobre o vestido.
A jovem conseguiu abordar a cliente antes de ela chegar em sua casa e ao questioná-la sobre o vestido a mulher o retirou do interior de sua bolsa e entregou para a jovem, alegando que o provaria na sua casa.
A Policia Militar foi acionada e as partes foram apresentadas na delegacia, onde mãe e filha mantiveram suas versões enquanto a cliente alegou ser também vizinha da comerciante, afirmando ter comprado um vestido e estar levando o outro em situação de “condicional”, ou seja; uma condição de poder provar a rupa em sua residência, vindo a ser chamada de “ladrona” pela filha da comerciante que exigiu a entrega do vestido mesmo com ela afirmando estar autorizada pela comerciante a experimentá-lo em sua casa com seu calçado novo.
Ao entregar o vertido a cliente disse que foi agredida com um tapa no rosto pelo M.A.S.F., 51 anos, que é esposo da comerciante.
Por sua vez o homem afirmou que sua intervenção se limitou a retirar a sua filha da confusão provocada pela cliente, que teria desferido um tapa na jovem.
Por não haver câmeras de monitoramento que registrassem se ocorreu ou não o furto, inexistindo ainda testemunhas e com relatos de trocas de agressões, o delegado determinou que o caso fosse devidamente registrado e encaminhado ao setor de competente para instauração de inquérito policial.

Anterior Furto de motocicleta na Rua 28
Next Captura de procurada

Você pode gostar também

Policial

Criança de um ano morre afogada em piscina

Um bebê de um ano morreu afogado em uma piscina, na tarde de domingo, dia 10, em uma chácara, no bairro Recreio da Felicidade, em Rio Preto. Sofia Lopes de

Primeira Página

Incêndio acontecendo agora na Citrosuco de Bebedouro

Neste momento acontece um incêndio nas dependências da Citrosuco em Bebedouro. Ainda não tivemos informação se foi criminoso ou acidental.  Nossa equipe de jornalismo esta na busca de maiores detalhes,

Policial

REGIÃO: CRIANÇA DE 08 ANOS É ATROPELADA E MORRE EM ARARAQUARA

Na tarde desta terça-feira (05), uma menina de apenas 08 anos foi atropelada e morreu na Avenida Ângelo Vissali, no Aldaberto Roxo em Araraquara. Segundo informações, a pequena T. de