Aluno ameaça professora porque queria saber nota que tirou na prova
24 de junho de 2017 2045 Visualizações

Aluno ameaça professora porque queria saber nota que tirou na prova

No Distrito Policial esteve uma professora de 39 anos, que se identificou como D.P.S. informando que atua em uma escola da rede pública estadual no bairro Christiano Carvalho e que por volta das 7:30h, um aluno dirigiu-se a ela exigindo que a professora lhe mostrasse a nota de uma prova.

Segundo a professora, trata-se de uma prova de avaliação promovida pelo Governo do Estado de São Paulo.

A professora respondeu ao aluno que no momento oportuno ela lhe mostraria a nota, ocasião em que o aluno passou a exigir que a nota lhe fosse mostrada naquele momento, algo que a professora não fez.

Neste momento o aluno disse para a professora que se ela lhe atribuísse nota vermelha ele iria lhe bater, afirmando ainda que o aluno a ofendeu com palavra grosseira e por fim disse que lhe daria “um couro”.

Na delegacia a vítima foi orientada sobre prazo e trâmite para ofertar representação.

Fonte: Mazinho Dias

Anterior Furto em residência no jardim Soares
Next Mulheres foram vítimas de agressão no bairro São Francisco

Você pode gostar também

Policial

REGIÃO: Procurado pela Justiça é morto em troca tiros

Vítima, de 26 anos, estava em motocicleta, resistiu a abordagem e atirou contra os policiais durante perseguição no Quintino Facci II. Mesmo ferido, rapaz ainda pulou muro e invadiu chácara.

Policial

COLINA: Seringueiro é preso por tentativa de homicídio e infração a Lei Maria da Penha, depois de agredir travesti com uma faca

Os Policiais Militares Uilis e Reis, apresentaram no Plantão Policial a vítima T.H.I.F., 30 anos, sexo masculino, de nome social “July”, além de apresentarem preso o indiciado J.M.C., 38 anos,

Primeira Página

Vítima tem prejuízo de quase 4 mil em sua conta bancária

O operador de caldeiras G.C.S., 39 anos, morador no Jardim Califórnia, noticiou no Plantão Policial que ele é cliente do banco Santander e neste final de semana ele foi até